Ultimas Notícias
Ação do MP cobra da Goinfra a reforma da GO-330 na região da Estrada de Ferro
05/04/2019
     O Ministério Público de Goiás acionou a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), visando obrigar o órgão iniciar, em 30 dias, a reforma da GO-330, nos trechos Pires do Rio – Urutaí e Urutaí – Ipameri, sob pena de multa diária de R$ 10 mil, devendo sua conclusão ocorrer em 180 dias.

      A ação foi proposta em conjunto pelas Promotorias de Justiça de Urutaí, 1ª de Ipameri e 2ª de Pires do Rio, tendo sida precedida de requisição de informações e recomendação à Goinfra, cujas orientações não foram atendidas.

      Na ação, o MP contextualiza que essa rodovia é uma das mais importantes do Estado, especialmente entre Pires do Rio e Catalão, incluindo, portanto, os trechos entre Urutaí, Ipameri e Pires do Rio, com população estimada em 170 mil habitantes. Ainda de acordo com o processo, a GO é muito usada para o tráfego de veículos de cargas, no transporte de produtos relevantes para a economia goiana, de veículos de transporte escolar dos que residem em outras cidades da região, ambulâncias e carros de passeio.

      O caso

      Consta da narrativa que, desde janeiro deste ano, o asfalto da rodovia tem sofrido deterioração cada vez maior, com diversos buracos de grandes proporções. As Promotorias locais têm recebido diversas reclamações, bem como notícias de acidentes e de danos em veículos provocados pelo mau estado da pista. Atualmente, não está sendo realizada qualquer obra de recuperação na pista.

      Essa situação motivou a instauração de um procedimento extrajudicial pelo MP. Em seguida, a Goinfra foi recomendada a tomar providências para reforma, tendo sido requisitadas informações sobre as medidas já tomadas, o cronograma e custo da obra, bem como o orçamento do Estado para os serviços.

      Em resposta o órgão informou que a GO-330 está sem contrato de manutenção desde 2018 e a autarquia está elaborando termo de referência para futura contratação de serviços, não sendo sequer informado o cronograma das próximas etapas do procedimento de reforma. Desta forma, os promotores de Justiça Bruno Barra Gomes, Fabrício Hipólito e Leandro Franck Ávila recorreram à via judicial, como última e única forma de obrigar o poder público a cumprir sua obrigação legal, garantindo-se os direitos fundamentais do cidadão. (Cristiani Honório/Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Fotos: arquivo da Promotoria de Justiça de Urutaí)


COMENTÁRIOS
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Quanto é 5 + 10Responda:

Mais Recentes

AINDA NÃO HÁ NENHUM COMENTARIO, SEJA VOCÊ, O PRIMEIRO A COMENTAR...

Fique Ligado
Reunião no MP-GO aponta soluções para município

Servidores evitam entrada de drogas na Unidade Prisional de Ipameri

Servidores evitam entrada de drogas na Unidade Prisional de Ipameri

Repasse extra do FPM será creditado no dia 9 de julho

MP-GO lança campanha de enfrentamento à violência contra idoso

Juiz acolhe pedido do MP e interdita totalmente presídio de Cristalina

Câmara mantém prefeita de Pires do Rio no cargo e Comissão Processante continua os trabalhos

Cenário positivo para aprovação do 1% do FPM de Setembro

Jornal
do Sudeste
MENU