Ultimas Notícias
Advogado e ex-servidor do Fórum de Pires do Rio são denunciados pelo MP por corrupção
Esquema criminoso foi montado pelos réus para apropriação de dinheiro
26/04/2019
      O Ministério Público de Goiás ofereceu denúncia contra o advogado Paulo Eduardo Coelho Caixeta Neves e o ex-prestador de serviços do Fórum de Pires do Rio Gustavo de Almeida Bastos que, juntos, montaram um esquema criminoso para liberação indevida de fianças, cujos valores eram divididos pela dupla. O advogado foi denunciado pelo crime de corrupção ativa por dez vezes e o ex-funcionário por exercício ilegal da profissão por sete vezes e corrupção passiva por dez vezes.

      As fianças eram oriundas de inquéritos ou processos criminais encerrados e, para a restituição de fiança indevida, o ex-prestador de serviços que tinha acesso aos autos de indivíduos com direito à liberação das fianças, aceitou a promessa de vantagem do advogado para descobrir os dados dessas pessoas e viabilizar a abordagem dos beneficiários ou a falsificação da assinatura em procurações.

      Para colocar o esquema em prática, o advogado, de posse dessas procurações, peticionava em juízo e obtinha a liberação do dinheiro que, posteriormente, era dividido entre eles. O promotor de Justiça Marcelo Borges Amaral, autor da denúncia, esclarece que, no curso da investigação, o advogado foi preso preventivamente a pedido do MP e, posteriormente, liberado com a concordância do órgão, em razão da coleta de todas as provas necessárias. Já o ex-prestador de serviços foi dispensado da função pela Diretoria do Fórum.

      Esta é a segunda denúncia do MP contra eles por corrupção relacionada ao esquema criminoso. Os dois também já foram acionados na esfera cível, em ação por ato de improbidade administrativa.

      Detalhes

       De acordo com a denúncia, os fatos aconteceram entre os anos de 2017 e 2018, envolvendo os dois réus, amigos de longa data. Segundo apurado, Gustavo foi contratado em 2016 como terceirizado para a função de telefonista, mas desempenhava tarefas típicas de efetivos e comissionados, tais como as de escrevente, secretário de audiências e encarregado de protocolização de petições. Já o advogado, após ter ciência da existência de fianças em processos criminais arquivados, percebeu a possibilidade de obter vantagem pecuniária. Assim, procurou o amigo e propôs pagar a ele a metade dos honorários cobrados por pedido de restituição de fiança ajuizado. Em contrapartida, o então servidor deveria identificar quais eram os processos com fianças depositadas e não devolvidas, informando o número e o nome das partes.

      Na sequência, o servidor procurava os titulares, informava sobre o direito à devolução, e ajustava honorários de 50%, colhendo as assinaturas nas procurações para o reembolso. Os réus, então, ajuizavam os pleitos. O servidor, algumas vezes, recebia o dinheiro, descontando sua cota, entregando o remanescente ao advogado para que ele também descontasse sua parte e repassasse o restante do dinheiro aos titulares.

      Com o decorrer do esquema, o servidor não se contentou em apenas descontar sua parte e repassar aos titulares. Em quatro vezes, ele apropriou-se de parte do dinheiro devido aos titulares, repassando a eles valor ainda menor que 50%. Por outras três vezes, o servidor apropriou-se de toda a quantia, enquanto o advogado também ficou, por uma vez, com toda a quantia arrecadada. (Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

      Goiânia, 26 de abril de 2019


COMENTÁRIOS
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Quanto é 2 + 9Responda:

Mais Recentes

AINDA NÃO HÁ NENHUM COMENTARIO, SEJA VOCÊ, O PRIMEIRO A COMENTAR...

Fique Ligado
Jornal do Sudeste: 33 anos de fundação

SKOL KELVEN GRAVA CD ESTILO RAP-WEGGE

SKOL KELVEN GRAVA CD

MP-GO recomenda medidas para corrigir falhas em Portal da Transparência de Urutaí

Manifestantes voltam às ruas em defesa de mais recursos para educação

Dia dos Pais 2019

Legal Ter Pai: mais de 1,8 mil exames de exames DNA feitos para reconhecimento de paternidade

A pedido do MP-GO, juíza suspende empenhos da prefeitura de Vianópolis para custear festa

Jornal
do Sudeste
MENU