Ultimas Notícias
Aberto prazo de inscrição ao Projeto Escola Resíduo Zero 2019, lançado hoje na sede do MP
01/05/2019
     Lançamento de nova etapa do projetoFoi realizada na manhã desta terça-feira (30/4), no auditório do edifício-sede do MP, a abertura do projeto Escola Resíduo Zero 2019. Desenvolvido pela Sociedade Resíduo Zero e a Oscip vida Melhor, o projeto conta com apoio financeiro oriundo de compensações do Ministério Público de Goiás, pela 15ª Promotoria de Justiça de Goiânia, cujo titular é o promotor Juliano de Barros Araújo, com atuação na área ambiental. O programa também conta com o apoio de várias instituições dos setores público e privado.

     O projeto Escola Resíduo Zero surgiu em 2017, por sugestão de estudantes do Colégio Lyceu de Goiânia, após uma palestra do promotor sobre o tema. A partir de então, começaram as mobilizações para organizar a iniciativa, que foi regularizada com a assinatura de um termo de ajustamento de conduta, sendo investidos, em 2018, R$ 52 mil, oriundos de compensações civis, contemplando dez escolas em Goiânia, incluindo um Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei), unidades de ensino fundamental e médio e de ensino especial.

     Para 2019, serão destinados R$ 55 mil ao projeto. Assim, com o lançamento desta nova etapa, conforme exibido no vídeo apresentado aos convidados (confira aqui ), serão selecionadas oito escolas públicas, podendo as particulares também aderirem ao Projeto Resíduo Zero 2019. Os estabelecimentos de ensino interessados já podem fazer suas inscrições no endereço http:

     www.escolaresiduozero.com.br/home/inscricao . O prazo encerra-se no dia 14 de maio. As atividades serão realizadas nas escolas escolhidas até outubro, mês em que será promovido um seminário para apresentação de resultados.

     Participação

      Participaram da mesa diretiva, pelo Ministério Público, o coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Delson Leone Júnior, e o promotor de Justiça Juliano de Barros Araújo, enquanto pela Sociedade Resíduo Zero, o engenheiro Diógenes Aires e pela Oscip Vida Melhor, Jorge Moreira. Compuseram a mesa ainda a diretora pedagógica Maria Rita Ribeiro, da Secretaria Municipal de Educação e Esporte; a superintendente executiva da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Cosette da Silva; a diretora Flaviana Menezes, da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma); e ainda o vereador Gustavo Cruvinel.

     Por fim, integraram o grupo diretivo a superintendente de Desenvolvimento Urbano da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Zilma Peixoto; a secretária de Cultura, e de Planejamento de Aparecida de Goiânia, Valéria Petersen; o vice-presidente do Crea, Ricardo Veiga, e a presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-GO), Marisa Pignataro.

     Prestigiaram o lançamento associados do ramo da reciclagem, integrantes de diversas ONGs, educadores, e autoridades dos municípios de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Morro Agudo, Iporá e Senador Canedo.

     Impressões

      “O Ministério Público é a única instituição que tem condições de convidar para a mesma mesa os parceiros necessários para a boa gestão de resíduos”, afirmou Jorge Moreira, ao fazer um retrospecto das primeiras iniciativas para implementação dessa gestão em Goiânia, em 2005, quando sequer existia uma política de resíduos sólidos no País. Inclusive, para garantir a continuidade das parcerias, ele sugeriu a criação de um conselho deliberativo para gestão de resíduos.

     Para Diógenes, da Sociedade Resíduo Zero, a entidade funciona como uma rede voluntária de amigos. “Assim, construímos laços importantes e sabemos que temos um desafio muito grande (referindo-se à mudança de hábitos, como propõe o projeto), mas também temos muita criatividade e contamos com parcerias importantes como a do MP, que incita à responsabilidade do poder público”, afirmou.

     Encerrando a solenidade, o promotor de Justiça Juliano de Barros, em atenção ao princípio da transparência, resgatou a história do Escola Resíduo Zero, bem como prestou contas dos repasses feitos as entidades coordenadoras do projeto, explicando ainda como é feita, juridicamente, as destinações das multas contratuais e ressarcimento por danos ambientais pelos degradadores a projetos específicos. “Esse projeto (Resíduo Zero) é a semente, um elemento indutor para que a política pública ambiental se efetive. Na verdade, estamos empoderando a sociedade para que ela assuma o projeto e, uma vez ela se apoderando dele e mudando a cultura da nossa relação com os resíduos, não tem como voltar”, finalizou.

     Sustentabilidade na escola 

     O evento prosseguiu com uma palestra sobre sustentabilidade na escola, com os integrantes da Resíduo Zero Diógenes Aires, Giovane Toledo e Ramon Brito, que detalharam ações do projeto. Em seguida, foram apresentadas algumas iniciativas na área ambiental, tais como o Projeto Wash, da ONG 4 Elementos; ações de apoio à reciclagem nas escolas, da Tetrapak, e o projeto Horta nas Escolas. Ao fim, houve distribuição de brindes. (Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)


COMENTÁRIOS
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Quanto é 5 + 5Responda:

Mais Recentes

AINDA NÃO HÁ NENHUM COMENTARIO, SEJA VOCÊ, O PRIMEIRO A COMENTAR...

Fique Ligado
Jornal do Sudeste: 33 anos de fundação

SKOL KELVEN GRAVA CD ESTILO RAP-WEGGE

SKOL KELVEN GRAVA CD

MP-GO recomenda medidas para corrigir falhas em Portal da Transparência de Urutaí

Manifestantes voltam às ruas em defesa de mais recursos para educação

Dia dos Pais 2019

Legal Ter Pai: mais de 1,8 mil exames de exames DNA feitos para reconhecimento de paternidade

A pedido do MP-GO, juíza suspende empenhos da prefeitura de Vianópolis para custear festa

Jornal
do Sudeste
MENU