Afinal, quem é o cara da TI?
23/02/2011
      Muito se fala sobre tecnologia, mas pouco se conhece o profissional que trabalha com ela. Rodrigo Losina, diretor da Alfamídia Treinamentos explica o que faz esse profissional e porque eles são cada vez mais raros. Logo que começou, a computação era tida como uma forma possível de automatizar determinadas tarefas em grandes empresas e nos meios governamentais. Com o tempo, os computadores deram espaço para equipamentos cada vez menores e melhores. Com isso, essas máquinas começaram, além de automatizar, a lidar com informação. Essa informação é algo muito valioso, diferentemente do que pensa a maioria, não estamos falando de uma porção de bytes aglomerados, mas sim de um conjunto de dados organizados para que uma pessoa ou uma empresa tire todo o proveito possível. A informação pode ser determinante para a sobrevivência ou a descontinuidade das atividades de uma empresa. Quem explica isso é o Diretor da Alfamídia Treinamentos, Rodrigo Losina, que exemplifica. “Imagina se uma instituição financeira, um banco, perdesse absolutamente todas as informações dos seus clientes. Isso seria, certamente, o começo do fim”, diz. Rodrigo vê a Tecnologia da Informação como um conjunto de atividades e soluções movimentado por recursos de computação. “Na verdade, a definição de TI não é uma coisa só, são várias. É muito difícil decifrar essa profissão por completo”, conta. Para o empresário, o segredo é saber usar as ferramentas, sistemas ou outros meios de uma forma que façam das informações um diferencial competitivo. “Além disso, é necessário buscar soluções que tragam bons resultados, mas que tenham o menor custo possível”, completa. Apesar de ser um mundo bem interessante, sobram vagas no mercado de trabalho e faltam profissionais para preenchê-las. Rodrigo acredita que isso ocorre porque as pessoas não conhecem exatamente o que faz um profissional dessa área. “A TI é algo cada vez mais comum no dia-a-dia das pessoas e das empresas, mas todo mundo acha que se trata de ligar o computador, digitar um texto no Word, consertar um problema aqui, outro ali e só. E o cara da TI, na verdade, tem que saber e garantir desde o funcionamento dos sistemas de informática, o gerenciamento e manutenção da segurança das informações; dos servidores e dos equipamentos da rede até o controle dos equipamentos e o desempenho da equipe com quem trabalha”, finaliza. Rodrigo Losina

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE