Banda Larga Popular recebe as primeiras adesões
21/11/2011
      O programa Banda Larga Popular recebe amanhã a adesão das três primeiras empresas provedoras de internet sediadas em Goiás. A assinatura dos convênios será feita durante solenidade no Salão Verde do Palácio das Esmeraldas, com a participação do secretário de Ciência e Tecnologia, Mauro Faiad, às 8h30. A Banda Larga Popular é uma das ações do Programa Goiás Conectado - Internet e Telefonia para Todos. Por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia, o governo estadual oferece desde julho último, internet rápida por menos de R$ 30 por mês. Juntas, as operadoras goianas WGO Telecom (sediada em Catalão), TurboSeg (Anápolis) e Speed Net (Pires do Rio), atendem 30 municípios do interior. Com a assinatura do convênio com o Estado, essas empresas goianas também vão ficar isentas do pagamento do ICMS para participar do Banda Larga Popular. Até agora, a Banda Larga Popular tinha conveniadas as operadoras Oi (disponível nos 246 municípios) e Net (Goiânia e Anápolis), empresas nacionais com cobertura em Goiás. Não há qualquer restrição para acesso dos goianos ao Banda Larga, que tem como objetivo ampliar o acesso à internet no Estado. Além da mensalidade mais barata, as operadoras também se comprometem, por meio do convênio, a efetuar sem custos a instalação do serviço e fornecer o modem gratuitamente para os clientes. A redução das mensalidades de internet de banda larga é resultado da isenção, pelo Governo do Estado, da alíquota de ICMS para as operadoras de telefonia fixa. A isenção está em vigor desde o dia 1º de julho passado e a expectativa do governo e do setor é de que a ampliação do acesso à internet no Estado aumente ainda mais a concorrência entre as operadoras, proporcionando maior redução da tarifa e aumento da velocidade ofertada. Atualmente, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), apenas 18% dos domicílios goianos têm acesso à internet de alta velocidade, índice abaixo da média nacional, que é de 20%. Além disso, enquanto no restante do Brasil houve crescimento no índice de acesso à internet de alta velocidade nos últimos anos, em Goiás a média de acesso se manteve estagnada. Doze estados já firmaram o convênio para fornecer internet de alta velocidade mais barata, mas, além de Goiás, somente São Paulo de fato regulamentou e implantou a isenção fiscal para viabilizar seus programas. Segundo o secretário Mauro Faiad, o acesso à internet de banda larga “é fundamental o acesso à qualificação profissional e à educação, aos serviços públicos e ao lazer”. Texto:Goias Agora

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE