Centro cirúrgico do Hospital Municipal de Pires do Rio é interditado pela SUVISA
19/05/2018
              A Vigilância Sanitária interditou o centro cirúrgico do Hospital Municipal de Pires do Rio e solicitou providências para os gestores realizarem adequações na estrutura. Apenas a ala ambulatorial está funcionando com a permissão da Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiás (SUVISA). Segundo a nota divulgada pela Prefeitura de Pires do Rio, a visita foi realizada após denúncia anônima à Suvisa.

            Com isso, o centro cirúrgico da unidade foi interditado e apenas a ala ambulatorial manteve o funcionamento. Mas a secretária de Saúde Karla Cotrim Rassi garantiu a imprensa que “nenhum cidadão piresino ficará desassistido no período de adequações do Hospital Municipal. Visto que é do conhecimento da população da fragilidade estrutural da unidade”, uma informação reafirmada em nota de esclarecimento da Secretaria de Saúde do Município, divulgada na quinta-feira (17).

           “A Secretaria Municipal de Saúde vem esclarecer e tornar público que, por denúncia anônima à Suvisa, recebemos a visita da Vigilância Sanitária e fomos notificados para realizarmos algumas adequações estruturais no hospital. Problemas estes que vem sendo maquiados por administrações passadas e que agora, de forma responsável, serão sanados, visto que uma das primeiras medidas da atual administração foi à viabilização da construção de um novo hospital”, informou a nota oficial.

     Deixando de lado as desculpas e picuinhas políticas, vamos ao que interessa: a prefeita Cleide Veloso tem que resolver o problema de saúde em nossa cidade urgente para prestar um melhor serviço à população piresina. O problema da interdição de setores do Hospital Municipal é grave e os doentes pedem urgência na solução deste problema na saúde local.

       

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE