Campanha da vacinação antirrábica é nesse sábado (22)
21/09/2018
     A população canina e felina de Goiás deve ser vacinada contra raiva animal nesse sábado (22) em mais de 6 mil postos de vacinação distribuídos nos 246 municípios goianos. O atendimento será das 8h às 17h. Os últimos casos de raiva em cães no Estado ocorreram em 2002. Em humanos, foi relatado um caso, em 2001.

     A população de cães e gatos no Estado é de aproximadamente 1.256 milhão de animais, com 1.138 milhão para cães e 118 mil para gatos.

     O Ministério da Saúde (MS) recomenda que no mínimo 80% da população canina e felina de Goiás sejam vacinados, para afastar a possibilidade da raiva animal. “Teremos 20 mil profissionais que vão atuar na campanha. Para saber a qual posto se dirigir, o cidadão deve entrar em contato com a Secretaria de Saúde do município em que reside”, diz o coordenador de Zoonoses da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), Fabrício Augusto de Souza.

     Fabrício ressalta, no entanto, que a campanha visa abranger toda a população canina e felina do Estado. Desse universo, aproximadamente 400 mil estão na zona rural e começaram a ser imunizados desde 1º de agosto deste ano. Já os cães e gatos das áreas urbanas, cerca de 856 mil, devem ser levados aos postos de vacinação no próximo dia 22 de setembro. Para esta campanha, o MS colocou 1.350 milhão de doses à disposição.

     Os postos de vacinação nos municípios serão distribuídos em centros de saúde, escolas estaduais e municipais, centros comunitários, pet shops, clínicas veterinárias, lojas de produtos agropecuários, entre outros pontos com grande fluxo de pessoas.

     A raiva humana é uma doença causada por um vírus extremamente grave, com letalidade próxima a 100% e que pode ser transmitida ao homem por meio de mordedura, lambedura ou arranhadura em mucosa ou pele lesionada.

     Apesar de cães e gatos serem as principais fontes de transmissão para os seres humanos, outras espécies, como bovinos, equinos, suínos, macacos, morcegos e outros animais silvestres também podem transmitir essa enfermidade.

      Assessoria de Comunicação da AGM

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE