ELEIÇÕES
01/10/2018
     A poucos dias das eleições, o eleitor agoniza diante da incerteza em quem votar. A vergonha é quase uma sensação onipresente para quem tem um mínimo de esclarecimento neste país.

     Ressabiado e decepcionado com os últimos presidentes e demais congressistas, a sociedade anestesiada nem sequer liga mais quando surge uma notícia de políticos levando propina. É triste e lamentável, mas é a realidade de uma população que perdeu a vontade, o interesse e o envolvimento com o processo eleitoral.

      Todos esses fatores se dão unicamente pelos fatos ocorridos nos últimos governos, em que a corrupção foi priorizada, em parceria com quem faz a lei e quem julga, e quem julga é réu. Perdas de valores sociais e morais que nos colocaram, como cidadãos, em posição de fantoches apenas observando tudo o que é feito sem poder fazer nada a respeito.

      Que sociedade em sã consciência, que cidadão minimamente honesto se sente motivado a seguir e tentar entender esse tipo de política nefasta que cada vez mais agride a nação de forma tão vergonhosa?

      A esperança permanece de que em algum momento, em algum ato de votação popular haja realmente democracia na elite que comanda nossas riquezas e pobrezas. Ainda há esperança na ordem e no progresso tão prometidos em nossa bandeira nacional. Vamos exercer nossa cidadania, votando para mudar. Texto de  William Kalil Kalil

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE