Brasileira desenvolve plástico biodegradável a partir da casca do maracujá
19/11/2018
     Pensando em soluções para o descarte da casca do maracujá, a estudante Juliana Estradioto, do 4º ano do curso técnico em Administração, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, desenvolveu um plástico a partir dos resíduos da fruta.

        A estudante explica que o plástico biodegradável é ideal para envolver mudas de plantas.

        Além de agregar valor econômico à casca do maracujá, que seria jogada no lixo, Juliana enumera as vantagens da sua invenção para o meio ambiente.

        O projeto rendeu à estudante o prêmio Jovem Cientista. Juliana conquistou também o 1º lugar em Ciências Agrárias na Febrace, a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia e medalha de ouro em uma olimpíada, na Universidade Estadual de Nova York. Texto de Graziele Bezerra

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE