A pedido do MP, ex-tesoureiro do município de Professor Jamil é preso por desvio de dinheiro público
28/02/2019
     O Ministério Público de Goiás, em investigações realizadas pela Promotoria de Justiça de Cromínia, que contaram com apoio do Centro de Inteligência do MP e da Polícia Civil, cumpriu na manhã de hoje (27/2) mandado de prisão preventiva contra Humberto Pablo de Souza, advogado e ex-servidor da prefeitura de Professor Jamil. Apurou-se que ele praticou o crime de peculato, por ter se apropriado de dinheiro público, de forma continuada, por 22 vezes, entre os anos de 2015 e 2016, valendo-se da facilidade proporcionada pelo cargo de tesoureiro, que ocupava à época. De forma detalhada, verificou-se que o então servidor fazia transferências bancárias para sua conta pessoal.

      A prisão do acusado foi decretada pela juíza Juliana Barreto Martins da Cunha, tendo sido fundamentado que a decisão visa garantir a aplicação da lei penal. Ela também destacou o perigo de utilização de cargo público para a prática da infração, aliada à possibilidade de fuga, quando da decisão de recebimento da denúncia oferecida em desfavor do réu pela promotora de Justiça de Cromínia, Sandra Ribeiro Lemos.

      Cautelarmente, foi determinado ainda o sequestro de valores que estão depositados na conta bancária de Humberto Pablo de Souza na quantia de R$ 293.168,81, valor total atualizado da quantia desviada pelo réu em proveito próprio. (Texto: Cristina Rosa / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO - foto: Banco de Imagem)

     

Untitled Page
JORNAL          SUDESTE